Logo de II ConER

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Entendi

Informe as credenciais

Fechar janela

Ainda não possuo cadastro

Esqueci minha senha

Anais do Evento

Download do arquivo PDF dos Anais do II Congresso de Energias Renováveis

BIOMASSA

CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DAS CINZAS DE CALDEIRA DE BIOMASSA VEGETAL

Natália Rodrigues de Carvalho1, João Lúcio de Barros2, Gabriela Tami Nakashima1, Diego Aleixo da Silv1, Fabio Minoru Yamaji1

1UFSCar, 2Instituto Federal de São Paulo, campus Sorocaba SP
E-mail: n.carvalho084@gmail.com
Dependendo das propriedades químicas e da procedência do material utilizado como biocombustível, a quantidade de cinzas gerada durante a combustão pode ser elevada, prejudicando o aproveitamento energético. O objetivo deste trabalho foi caracterizar quimicamente as cinzas e analisar o aproveitamento energético da biomassa proveniente do processo de combustão em caldeiras de biomassa para geração de energia. As coletas das cinzas foram feitas em duas empresas que utilizam caldeira de biomassa vegetal. As análises foram compostas por: umidade, segundo ASTM E871-82; análise imediata, conforme ASTM E872-82 e ASTM D1102-84; e caracterização morfológica em microscópio eletrônico de varredura (MEV) e microanálise elementar (EDS). Ao todo foram coletadas 8 tipos de cinzas de caldeira de biomassa que apresentaram composição química e umidade diferentes, de acordo com os pontos de coleta da caldeira utilizados. As cinzas coletadas registraram no gráfico espectral a presença de importantes nutrientes para as espécies florestais, como cálcio (Ca), potássio (K), e fósforo (P). As cinzas da grelha da Empresa 1, apresentou a maior umidade, chegando ao valor de 46% de umidade na base úmida. As cinzas multigases da caldeira da Empresa 2 apresentou teor elevado de carbono fixo de 39,19%, com desvio padrão de 2,71%, indicando combustão incompleta de biomassa. Conclui-se que as caldeiras da Empresa 2 estão perdendo eficiência energética devido a combustão incompleta da biomassa, observada pela presença de unburned carbons e o elevado teor de carbono fixo em suas cinzas, ao contrário do que é observado para as cinzas de caldeiras da Empresa 1.

Palavras-chave: unburned carbons, bioenergia, nutrientes, eficiência energética, resíduos.

Agradecimentos: Ao CNPq e ao Grupo de Pesquisa Biomassa e Bioenergia.


Pesquisa por resumos apresentados

Pode-se escolher por um ou mais filtros de pesquisa

O congresso visa o encontro de profissionais, pesquisadores, centros de pesquisa, empresas e universidades para debater o uso e aplicação dos tipos de energias renováveis, bem como sua importância na sociedade, incentivando a pesquisa e o desenvolvimento científico por meio de palestras e apresentações de trabalhos.