Logo de II ConER

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Entendi

Informe as credenciais

Fechar janela

Ainda não possuo cadastro

Esqueci minha senha

Anais do Evento

Download do arquivo PDF dos Anais do II Congresso de Energias Renováveis

BIOMASSA

Caracterização do perfil de ácidos graxos de duas microalgas marinhas cultivadas em diferentes luminosidades

Yemall Alexander Maigual Enriquez1, Camilo Lenin Guerrero Romero2, Giovana Katherine Bucheli Casanova2, Daniela Alexandra Diaz Jurado2, Maria Fernanda Timana Morales2, Danny Steven Pantoja Moreno2, Sandra Milena Mafla Mejia2, Marco Antonio Imues Figueroa2

1Departamento de Recursos Hidrobiológicos - Universidad de Nariño - Facultad de Ingeniería - Universidad Cooperativa de Colombia, 2Departamento de Recursos Hidrobiológicos - Universidad de Nariño
E-mail: alex.feisunesp@gmail.com
Energias renováveis ​​definidas como aquelas que possuem uma fonte praticamente inesgotável, tendo como referência o tempo médio de vida de um ser humano, sendo o uso tecnicamente viável. Dentro desses tipos de energia, a biomassa refere-se à matéria renovável de maneira biológica, entre as quais se encontram as algas, representando um grupo de organismos autotróficos abundantes nos corpos d'água, com um conteúdo significativo de ácidos graxos dos quais pode ser obtido biocombustíveis como o biodiesel, sendo que seu interesse está aumentando devido ao seu potencial de produzir grandes quantidades como alternativa aos combustíveis fósseis. Cepas de Thalassiosira sp e Tetraselmis sp foram cultivadas no laboratório de ficologia do Departamento de Recursos Hidrobiológicos da Universidad de Nariño, Colômbia, sob sistema estático, utilizando como fonte de nutrientes a solução F/2, sob duas intensidades de luz LED, para identificar e quantificar a quantidade de ácidos graxos em sua estrutura, analisada por cromatografia gasosa. Para Thalassiosira sp, foram identificados os ácidos graxos palmítico mirístico, pentadecanóico e palmitoéico. Para Tetraselmis sp, foram identificados os ácidos graxos palmítico, palmitoléico, oleico, linoleico e linolênico. Através dos resultados obtidos neste estudo, podemos considerar as algas usadas como biomassa de interesse como fonte de energia renovável.

Palavras-chave: microalgas, bioenergia, combustível, renovável.

Agradecimentos: Departamento de Recursos Hidrobiológicos - Universidad de Nariño Facultad de Ingeniería - Universidad Cooperativa de Colombia


Pesquisa por resumos apresentados

Pode-se escolher por um ou mais filtros de pesquisa