Logo de II ConER

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Entendi

Informe as credenciais

Fechar janela

Ainda não possuo cadastro

Esqueci minha senha

Anais do Evento

Download do arquivo PDF dos Anais do II Congresso de Energias Renováveis

BIOMASSA

Aplicação de processo oxidativo avançado como pré-tratamento da vinhaça para posterior biodigestão em reator UASB

Ana Caroline Fernandes Borges1, Marcela Prado Silva Parizi2

1Universidade Estadual de São Paulo “Júlio de Mesquita Filho”, 2UNESP
E-mail: anacarolinefborges@gmail.com
A busca por fontes renováveis e alternativas aos derivados do petróleo tem crescido consideravelmente no Brasil e no mundo, com isso, a produção da cana-de-açúcar para a geração de etanol é de grande importância. Com o crescimento dessa produção, é visível o grande volume de resíduos gerados provenientes desse processo, o resíduo a ser estudado nesse trabalho é a vinhaça, para cada 1 litro de etanol gerado, obtém-se aproximadamente 12 litros de vinhaça, material de alto poder poluente e corrosivo, com grande quantidade de matéria orgânica, tal efluente pode ser utilizado como fertilizante e na geração de biogás, quando previamente tratado e regulamentado.O objetivo do presente trabalho foi realizar a biodigestão da vinhaça, a fim de obter biogás, devido à grande quantidade de gás metano emitida. A biodigestão foi realizada com a vinhaça in natura e pré-tratada. O pré-tratamento consistiu no uso do processo oxidativo avançado (POA), TiOfotoirradiado por luz solar, responsável por acelerar a degradação da matéria orgânica, aumentando a redução de DQO, demanda química de oxigênio e aumentando a produção de metano.Para a montagem do reator fotoquímico foram utilizados um recipiente de vidro para armazenar o efluente, cano PVC para a estrutura do reator, tubulações de látex, uma bomba de aquário e uma placa de vidro impregnada com dióxido de titânio (TiO2), para a impregnação do dióxido de titânio foi utilizado o método de suspensão, a placa permaneceu em suspensão na solução de água ionizada e TiOe foi seca e calcinada na estufa e na mufla, respectivamente. O efluente permaneceu em recirculação por duas horas no reator exposto a luz solar. Ao realizar o processo de biodigestão na presença e na ausência do pré-tratamento, observou-se que a vinhaça in natura teve 39,83% de DQO removida, e pré-tratada a remoção foi de 77,73%, in natura a produção de metano teórico foi de 9,84 m3, com a vinhaça pré-tratada a produção foi de 19,87 m3. A partir dos resultados obtidos conclui-se que o pré-tratamento da vinhaça é eficiente, aumentando a quantidade de biogás emitida.

Palavras-chave: biodigestão, poa, dqo.

Agradecimentos: Os autores agradecem a CNPq.


Pesquisa por resumos apresentados

Pode-se escolher por um ou mais filtros de pesquisa