Logo de II ConER

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Entendi

Informe as credenciais

Fechar janela

Ainda não possuo cadastro

Esqueci minha senha

Anais do Evento

Download do arquivo PDF dos Anais do II Congresso de Energias Renováveis

BIOMASSA

INVESTIGANDO OS RESÍDUOS LIGNOCELULÓSICOS DE ORIGEM URBANA PARA GERAÇÃO DE ENERGIA

Gabriela Fontes Mayrinck Cupertino1, Natália Dias de Souza1, Ananias Francisco Dias Júnior2, Alfredo José dos Santos Junior1, Alison Moreira da Silva2, Aécio Dantas Sousa Júnior1, Jéssica Grama Mesquita1, Luis Filipe Cabral Cezario2

1Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2Universidade Federal do Espírito Santo
E-mail: gabriela.mayrinck01@gmail.com
Observa-se que nas últimas cinco décadas houve um grande crescimento populacional no mundo seguido de um forte processo de urbanização. Quanto aos impactos causados pelas metrópoles, a geração de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) é considerado um dos mais sérios. O uso desses resíduos na produção de energia tem sido apontado como uma alternativa para agregar valor e, ao mesmo tempo, diminuir os impactos causados, uma vez que a utilização dos mesmos possui grandes vantagens, principalmente pelo caráter renovável. Diante disso, o objetivo desse trabalho foi de caracterizar os resíduos lignocelulósicos provenientes do município do Rio de Janeiro visando direcioná-lo para geração de energia térmica. O material utilizado para o desenvolvimento da pesquisa consistia em biomassa proveniente de resíduo de arborização urbana, madeira vinda de Resíduo de Construção Civil (RCC) e restos de embalagens (pallets e caixotes de madeira de feira), coletados na estação de transferência da Companhia Municipal de Limpeza Urbana, localizada no bairro do Caju, município do Rio de Janeiro, RJ. O material ficou 48 horas exposto em um local com temperatura ambiente para regularizar a umidade. Em seguida, uma parte foi processada no moinho de martelo e moinho de facas e outra permaneceu no seu estado in natura. Para caracterização energética determinou-se o teor de umidade, o poder calorífico superior, inferior e útil, a densidade a granel e densidade energética. A umidade encontrada foi de 12%. Quanto ao poder calorifico, o resultado encontrado foi de 4581 kcal/kg para o superior, 4264 kcal/kg para o inferior e 4258 kcal/kg para o útil. Em relação a densidade a granel e densidade energética, obteve-se 91,91 kg/m³ e 391352,78 kcal/m³, respectivamente. O material em questão possui potencial para geração de energia, contudo, é recomendada a realização de análises de emissões gasosas de compostos tóxicos ao ambiente e a saúde ocupacional.

Palavras-chave: sustentabilidade energética, mudanças climáticas, aproveitamento de resíduos.

Agradecimentos: COMLURB, Laboratório de Energia da Biomassa (UFES) e Laboratório de Química e Bioquímica da Madeira (UFRRJ).


Pesquisa por resumos apresentados

Pode-se escolher por um ou mais filtros de pesquisa

O congresso visa o encontro de profissionais, pesquisadores, centros de pesquisa, empresas e universidades para debater o uso e aplicação dos tipos de energias renováveis, bem como sua importância na sociedade, incentivando a pesquisa e o desenvolvimento científico por meio de palestras e apresentações de trabalhos.