Logo de II ConER

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Entendi

Informe as credenciais

Fechar janela

Ainda não possuo cadastro

Esqueci minha senha

Anais do Evento

Download do arquivo PDF dos Anais do II Congresso de Energias Renováveis

BIOMASSA

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ENERGÉTICO DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS

Maria Fernanda Felippe Silva1, Nicole Santos da Silva2, João Vítor Felippe Silva3, José Cláudio Caraschi1, Carlos Manuel Romero Luna1, Cristiane Inácio de Campos1, Ronaldo da Silva Viana4

1Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - Campus Experimental de Itapeva, 2ETEC Dr. Demétrio Azevedo Junior, 3Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá, 4Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas – FCAT – Campus de Dracena
E-mail: mff.silva@unesp.br
A biomassa vegetal constitui um grande potencial para o aproveitamento energético, devido a ser um material renovável e de baixo custo. Neste contexto, observa-se que o uso de biomassa como fonte de energia vem se intensificando no Brasil, merecendo destaque o uso dos resíduos agroindustriais. Para uma utilização mais adequada e valorização destes resíduos é necessário o conhecimento de suas propriedades químicas que influenciam diretamente nas propriedades energéticas dos biocombustíveis, sendo que as principais propriedades químicas da biomassa para fins energéticos são dadas pela análise imediata e pelo poder calorífico superior. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o potencial energético dos resíduos agroindustriais por meio da análise imediata e do poder calorífico superior (PCS). Os resíduos analisados foram a casca de soja, casca de amendoim, bagaço de cana-de-açúcar, bagaço de sorgo sacarino e resíduo do processamento de tomate. Os ensaios de PCS e análise imediata (teor de materiais voláteis, cinzas e carbono fixo) foram realizados conforme as normas ABNT NBR 8633/2014 e NBR 8112/1986, respectivamente. Após a análise dos resultados foi possível analisar a relação entre a composição do resíduo e seu poder energético, no qual os materiais com maior teor de cinzas apresentaram menor PCS. O valor para o PCS dos resíduos variaram de 18418 a 24844 kJ.kg-1, onde o resíduo do extrato de tomate obteve o maior valor, quanto a análise imediata, os valores determinados foram semelhantes aos encontrados para os resíduos de madeira de pinus e de eucalipto. Dentre os resíduos agroindustriais estudados o que obteve destaque foi o resíduo do processamento de tomate devido a seu elevado PCS. Porém, todos os resíduos indicaram viabilidade técnica do aproveitamento para fins energéticos.

Palavras-chave: biomassa vegetal, poder calorífico superior, análise imediata.

Agradecimentos: Unesp – Campus Experimental de Itapeva.


Pesquisa por resumos apresentados

Pode-se escolher por um ou mais filtros de pesquisa